Busca no Blog

Carregando...

sexta-feira, 30 de julho de 2010

O transporte de água em ancoreta no sertão do Piauí



A foto

Nesta fotografia, pode-se observar o transporte de água em ancoretas.  A fotografia foi obtida no dia 20 de julho de 2010 na Comunidade de Fazenda Humaitá no município de Paulistana, PI.

O fato

Segundo dados da Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA), até o final de 2009 foram construídas mais de 286.518 cisternas na região semiárida do Nordeste. Embora este número seja expressivo, ainda falta muito para solução do problema da falta de água em algumas comunidades, principalmente aquelas não assistidas pelos carros pipa. Nessas comunidades os agricultores ainda precisam percorre longas distâncias até os locais onde encontram água disponível. Contudo essa atividade fica mais difícil em anos de irregularidades como está ocorrendo em 2010. No interior do município de Paulistana, na comunidade da Fazenda Humaitá, as chuvas que caíram até o mês de junho alcançaram somente 327 mm. Esse volume não é pequeno, se comparado com as médias da região, todavia a irregularidade na distribuição causou perdas significativas para os cultivos dos pequenos agricultores, principalmente para aqueles que plantaram milho, feijão e abóbora, como também, pouca ou nenhuma água foi acumulada nos reservatórios para o consumo dos animais. Na fotografia podemos ver o transporte de água em reservatórios confeccionados pelos agricultores com borracha de pneu e madeira, chamados de ancoretas. Este tipo de recipiente apresenta uma vantagem comparativa com as bombonas de plástico por ser mais duráveis e melhor para o transporte no lombo dos animais. Todavia, em função do preço e da facilidade de se comprar uma bombona de plástico, este tipo de reservatório, praticamente não é mais encontrado no sertão.

Nenhum comentário: