Busca no Blog

Carregando...

sábado, 3 de julho de 2010

A retirada de mel de abelha na caatinga


A foto
Nesta fotografia podemos ver agricultores retirando mel de abelha do tronco de um imbuzeiro. A fotografia foi obtida no dia 6 de setembro de 2004 na Comunidade de Alto do Angico no município de Petrolina, PE.
O fato
A retirada de mel de abelha nos troncos das plantas da caatinga é uma atividade desenvolvida por muitos agricultores. Este mel de modo geral é comercializado as margens das rodovias da região. Embora seja uma atividade que causa danos ao meio ambiente, em algumas comunidades do sertão a venda de mel é uma das principais fontes de renda. O grande problema é que normalmente as abelhas italianas (Apis mellifera ligustica) fazem suas colméias em ocos de plantas como o imbuzeiro, imburana baraúnas, entre outras e para retirada do mel os agricultores cortam e colocam fogo no caule das plantas que muitas vezes morrem posteriormente. Em alguns casos, os agricultores usam algumas substâncias tóxicas para eliminar as abelhas e o resíduo vai no mel podendo causar danos a saúde dos consumidores.

Um comentário:

Anônimo disse...

Pois é...

Criar abelhas em caixa é a coisa mais simples desse mundo, até mais do que ter o trabalho de abrir um tronco, além de aumentar substancialmente a produção.

Mas parece que o ser humano tem a missão de destruir esse planeta. Se tiver dez formas fáceis de se fazer sem agredir o planeta e uma difícil e danosa, vão acabar optando pela danosa. Nisso se vão enxames de jandaíras, marmeladas, jataís, etc.