Busca no Blog

Carregando...

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Água de carro-pipa nos barreiros do sertão de Pernambuco




A foto

Nesta fotografia podemos ver um carro-pipa abastecendo um barreiro. A fotografia foi obtida no dia 30 de agosto de 2010 na Comunidade de Budim no município de Petrolina, PE.

O fato

As irregularidades das chuvas no sertão de Pernambuco nos proporcionam imagens surpreendentes quando se trata da necessidade de água para os animais. Na fotografia podemos ver um carro-pipa colocando água em um barreiro para os animais. Tradicionalmente os barreiros conseguem acumular água suficiente para o período de seca de cada ano, contudo, parece que alguma coisa não está normal na região que os pequenos açudes e pequenos barreiros já estão secos no final de agosto. Em 2009 foram registrados 890 mm de chuva na região, porém a água acumulada nos açudes não contribuiu para que em 2010 os agricultores ficassem tranqüilos com a água para os animais. Na maior parte da zona rural de Petrolina, não choveu durante o mês de janeiro, o que impossibilitou o plantio de qualquer lavoura pelos agricultores, como também o acúmulo de água nos açudes. Na comunidade de Budim, em fevereiro choveu nos dias 6 (4,8 mm), 7 (4,0 mm) e no dia 26 (45,0 mm), totalizando 53,8 mm. Os agricultores que plantaram com essas chuvas ficaram animados, contudo, no mês de março, choveu 2,5 mm no dia 1, 70,0 mm no dia 6, 11,9 mm no dia 7, 13,5 mm no dia 20. Nos dias 21 e 22 de março choveu 21,3 e 2,5 mm, respectivamente, num total de 121,7 mm. Essas chuvas favoreceram o crescimento do milho, do feijão e o crescimento das pastagens. Em abril as chuvas que ocorreram nos primeiros 15 dias foram bastante significativas, sendo 9,5 mm no dia 2, 13,3 mm no dia 4, 68,2 mm no dia 8, 44,5 mm no dia 9 e 18,0 mm no dia 15 de abril. No mês de maio choveu 13,0 mm. Em junho e julho choveu 24,5 e 22,5 mm, respectivamente. Em agosto, choveu somente 0,9 mm. Até este momento, foi registrado um total de 430,7 mm na comunidade, metade do ano anterior. Contudo, um volume considerável em termos de região semiárida. Más, cadê a água dos barreiros, será que a evaporação esta acima da normalidade para a época ou outros fatores estão causando essa seca antecipada na região.

Um comentário:

Anônimo disse...

Até quando temos que aturar esse tipo de coisa no sertão?

tgconfessor@hotmail.com