Busca no Blog

Carregando...

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

A produção de geléia de imbu no Sertão do Piauí



A foto


Nesta foto, podemos observar a produção de geléia de imbu. A fotografia foi obtida na comunidade de Lagoa do Canto no município de Paulistana, PI, no dia 08 de dezembro de 2009.

O fato

A produção de geléia de imbu é uma atividade bastante lucrativa que tem gerado renda para muitas famílias do semiárido nordestino. Só nos municípios de Canudos, Uauá e Curaçá na Bahia, são 13 fabriquetas de derivados do fruto do imbuzeiro onde a geléia é um dos produtos principais. Temos ainda fabriquetas no Piauí, Pernambuco e Alagoas. A preferência pela produção da geléia é que seu processamento é muito simples e esse produto tem boa aceitação pelos consumidores. Para produção da geléia de imbu os frutos podem ser colhidos em qualquer estádio de maturação. Após a lavagem dos frutos em água corrente e sanitização por 30 minutos em água clorada, os frutos são levados ao fogo em uma vasilha com água até ferver. Quando inicia a fervura, os frutos são retirados do fogo e escorridos. Após a retirada da água em que os frutos foram cozidos, esta deve ser passada em uma peneira para retirar possíveis sementes e partes da casca e outras partes inadequadas para geléia. As medidas para geléia são: 2 litros da água do cozimento dos frutos, adicionada a 1 kg de açúcar. Mistura-se a água ao açúcar e leva-se ao fogo, mexendo sempre até que a mistura alcance o ponto de fio de mel ou uma calda grossa. Quando a mistura atingir este ponto que é de 35 a 45 minutos, dependendo do fogão, retira-se a mistura do fogo e coloca-se 6 gramas de ácido cítrico ou o sulco de um limão para que a geléia adquira a consistência gelatinosa. Posteriormente, coloca-se nos recipientes já tampados em uma vasilha com água para que a mesma esfria o mais rápido possível. Essa água quando quente deve ser trocada. A vida de prateleira da geléia é de 60 dias aproximadamente em temperatura ambiente, quando conservado em geladeira pode ser consumido por até 180 dias.  

Nenhum comentário: