Busca no Blog

Carregando...

quarta-feira, 29 de junho de 2011

O crescimento da aroeira-vermelha (Schinus terebinthifolius Raddi) em diferentes substratos




A foto

Nesta fotografia, podemos observar os aspectos do desenvolvimento de plantas de aroeira-vermelha cultivadas em diferentes substratos. A fotografia foi obtida no dia 28 de setembro de 2006 na Embrapa Semiárido em Petrolina, PE.

O fato

 A pimenta rosa ou aroeira-vermelha (Schinus terebinthifolius Raddi), uma espécie pioneira e nativa do Brasil, dióica que pertence à família Anacardiaceae. Embora seja popularmente conhecida como pimenta rosa, não tem qualquer parentesco com a família das pimentas. Na verdade, ela é um parente do caju, da manga e do cajá-mirim, dentre outras conhecidas anacardiáceas frutíferas. Esta espécie apresenta características que podem contribuir para seu cultivo em áreas de maior precipitação da região semiárida do Nordeste. Neste sentido, foram testados diferentes substratos, com o objetivo de verificar os que proporcionam melhores condições para o desenvolvimento de mudas de aroeira-vermelha, O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso com cinco substratos (areia, solo, areia + solo, areia + esterco de bovino e areia + solo + esterco de bovino, sendo as combinações em proporções de 50% de cada material) em quatro repetições. O trabalho foi realizado de setembro de 2007 a dezembro de 2008, em temperatura ambiente, na Embrapa Semi-Árido, em Petrolina, PE. Foram realizadas as avaliações aos 360 dias após o plantio. Em relação ao desenvolvimento do sistema radicular das mudas de aroeira-vermelha, verificou-se que no substrato com areia + esterco e areia + solo + esterco, todas as mudas apresentaram os maiores valores em termos de comprimento. O crescimento em altura das mudas foi influenciado pelos diferentes substratos analisados. Entre os substratos, o melhor foi o com areia + esterco de bovino, que provocou maior crescimento das plantas e a maior produção de matéria seca.

Nenhum comentário: