Busca no Blog

Carregando...

quinta-feira, 7 de julho de 2011

A raspa da mandioca no Sertão de Pernambuco



A foto

Nesta fotografia podemos ver algumas agricultoras raspando a mandioca para produção de farinha. A fotografia foi obtida no dia 7 de julho de 2011 na Comunidade de Sítio Barreiro no Distrito de Pau Ferro, município de Petrolina, PE.

O fato

A produção da farinha de mandioca (Jatropha manihot) é uma das atividades mais tradicional no interior do Nordeste. A farinha de mandioca é um dos alimentos de maior consumo pelos agricultores do Sertão. Tudo começa com o plantio da mandioca em pedaços que são chamados de manivas. Essas manivas são passadas de geração em geração. Isto é, quando um agricultor consegue um tipo de mandioca que dá uma boa produção, ele a multiplica por muitos anos e distribui manivas com todos os conhecidos. Normalmente a mandioca é plantada em um ano para ser colhida no outro. Existe diversos cultivares de mandioca que são classificadas como mandiocas doces ou de "mesa", também conhecidas como aipim, macaxeira ou mandioca mansa e que são utilizadas para consumo humano e animal e as mandiocas amargas ou mandiocas bravas, utilizadas pelas indústrias. Após a colheita, a raiz da mandioca é transportada da roça para o local onde vai ser processada. Muitos agricultores no Sertão de Pernambuco possuem uma casa de farinha junto a sua residência, outros constroem as casas de farinha nas áreas de produção para facilitar o trabalho. Quando a mandioca chega à casa de farinha é descascada, lavada e ralada, antes do processamento da farinha. Toda a família trabalha na produção de farinha, contudo, existe muito trabalho de mutirão, isto é, os agricultores se reúnem e vão produzindo a farinha de cada família de uma vez. De modo geral, a farinha é produzida em pequenas unidades artesanais de fundo de quintal.

Nenhum comentário: