Busca no Blog

Carregando...

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

O crescimento do feijão de porco em diferentes substratos




A foto

Nesta fotografia, podemos observar plantas de feijão de porco aos 120 dias de crescimento. A fotografia foi obtida na Embrapa Semiárido no município de Petrolina, PE, em 6 de dezembro de 2010.

O fato

Entre as espécies de leguminosas para adubação verde, as mais utilizadas no Brasil, o feijão de porco (Canavalia ensiformes L.) e a cotralária (Crotalaria juncea) são as que mais se destacam.  Essas leguminosas possuem elevado potencial como adubos verdes, principalmente pelo rápido crescimento e adaptação as mais diversas condições edafoclimáticas. O feijão de porco apresenta grande adaptação às diferentes altitudes e variabilidades climáticas como precipitações que vão até 1200 mm/ano. Contudo é bastante resistente a seca e condições de umidade. O feijão de porco é uma leguminosa anual, herbácea, originária da América tropical, rústica, rasteira e apresenta um crescimento lento. É resistente às altas temperaturas e à seca. Não tem boa palatabilidade, sendo, portanto pouco usada como pastagem. Outra característica do feijão de porco é a produção de grandes vagens, que, se consumidas em quantidade, podem ser tóxica aos animais. Sua semente quando cozida é consumida pelo homem. Em um trabalho de pesquisa realizado na Embrapa Semiárido, foram testados diferentes substratos, com o objetivo de verificar os que proporcionassem melhores condições para a germinação e emergência de plântulas de feijão de porco (Canavalia ensiformes L.). Avaliaram-se aos 30, 60, 90 e 120 dias após a semeadura, a percentagem de emergência das plântulas (G), o índice de velocidade de germinação (IVG) e o crescimento das plântulas. O delineamento estatístico utilizado foi de blocos ao acaso, com seis substratos (areia), (solo), (areia + solo), (solo + esterco de bovino), (areia + esterco de bovino) e (areia + solo + esterco de bovino). Foram realizadas avaliações de emergência das sementes, do índice de velocidade de germinação das plântulas e do crescimento. Verificaram-se diferenças significativas nos percentuais de emergência entre os tratamentos no período de observação. Os substratos compostos com areia, solo e esterco apresentaram as maiores taxas de emergência e índice de velocidade de emergência. Em relação ao desenvolvimento do sistema radicular do feijão de porco, verificou-se que no substrato com solo, todas as plantas apresentaram os maiores valores em termos de comprimento. O crescimento em altura do feijão de porco foi influenciado pelos diferentes substratos analisados.

Um comentário:

Koro Pedang disse...

Na Indonésia. Muitos agricultores planta feijão de porco. http://feijaodeporcos.blogspot.com/