Busca no Blog

Carregando...

sábado, 17 de setembro de 2011

O extrativismo do fruto do imbuzeiro no Sertão do Nordeste




A foto

Nesta fotografia, podemos observar agricultores na colheita do fruto do imbuzeiro. A fotografia foi obtida no distrito de Barrinha no município de Jaguarari, BA, em 3 de fevereiro de 2010.

O fato

Das inúmeras atividades desenvolvidas pelos agricultores familiares na região semiárida do Nordeste brasileiro, o extrativismo vegetal é uma das mais importantes.  Entre as plantas que proporcionam esta atividade temos: o babaçu, a piaçava, a  carnaúba, o licuri, o buriti, o pequi, o pinhão, a mangaba, o cajueiro, o angico, o  imbuzeiro, etc. Outra atividade extrativista significativa é a extração de madeira da caatinga para produção do carvão vegetal. Todas essas atividades são fontes complementares de renda para os agricultores, principalmente nos meses de seca que ocorrem na região. O extrativismo do fruto do imbuzeiro na região semiárida do Nordeste, que vai da colheita, comercialização, processamento de doces e polpas, movimenta valores de, aproximadamente R$ 6 milhões por no ano para economia regional. O imbuzeiro tem grande importância socioeconômica para as populações rurais da região semiárida do Nordeste, no fornecimento de frutos saborosos, nutritivos e túberas, radiculares doce e ricas em água. O extrativismo do fruto do imbuzeiro é praticado nos Estados do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia e na parte semiárida de Minas Gerais, sendo o Estado da Bahia onde ocorre a maior produção de imbu.

Nenhum comentário: