Busca no Blog

Carregando...

quinta-feira, 22 de março de 2012

A venda de imbu nas feiras livre de Petrolina, PE

As fotos

Nestas fotografias, podemos observar uma agricultora da comunidade de Santana do Sobrado no município de Casa Nova, BA, vendendo frutos do imbuzeiro em uma feira livre. As fotografia foram obtidas na Feira livre de Areia Branca no município de Petrolina, PE.





Os fatos

A colheita e comercialização do fruto do imbuzeiro nos primeiros meses de 2012 têm contribuído substancialmente na formação de renda de muitas famílias da região semiárida do Nordeste. Como as chuvas que ocorreram até o momento não foram suficiente para o plantio e produção de nenhuma lavoura na região, essa alternativa é uma das principais ocupações da mão-de-obra na maior parte das comunidades do Sertão nordestino, principalmente do Estado da Bahia. Em muitas comunidades os agricultores utilizam parte da produção do imbu para a produção de doces, geleias, sucos, etc. Com a agregação de valor ao fruto do imbuzeiro os agricultores conseguem obter uma renda extra que contribui para melhoria da qualidade de vidas das famílias rurais que realizam o extrativismo do fruto do imbuzeiro. Nas feiras livres de Petrolina, PE, muitos agricultores das comunidades de Santana do Sobrado e Riacho do Sobrado, localizadas no município vizinho de Casa Nova, BA, iniciaram a venda de frutos do imbuzeiro na segunda quinzena de dezembro de 2011 e segundo os agricultores, a safra pode se prolongar até a primeira quinzena de abril de 2012.

2 comentários:

Franscisco da Silva disse...

Boa noite Nilton....
Nilton, me deparei semana passada com um imbuzeiro que eu achei muito curioso, nunca tinha visto outro igual.
Geralmente nos cachos dos imbuzeiros tem dois imbus, esse , o cacho parecia mais um cacho de uvas. O que vc me diz sobre essa espécie ou como isso acontece?
Desde já fico grato sobre as informações.
Abraço!

Nilton de Brito Cavalcanti disse...

Prezado Francisco da Silva,
Boa noite.
Há uma grande variabilidade nos imbuzeiros em termos de inflorescência. Temos plantas que produzem panículas com um ou dois frutos e outras com cachos os mais variados. Já encontramos cachos de imbu com mais de 22 frutos. Esses imbus de cacho, geralmente são pequenos. Como a fecudação do imbuzeiro é essencialmente cruzada, isto é, até 70% das flores são polinizadas com pólens de flores da mesma planta e/ou de outras plantas que são transportados pelo vento, pelos insetos, etc. O resultado é uma variabilidade em termos de floração e da frutificação. Alguns estudiosos do imbuzeiro têm atribuído os imbus de cacho ao cruzamento do imbu comum com o imbu cajá que é produzido em cachos. Contudo, há outras teorias que atribuem a ocorrência de cachos a alta fertilidade das flores dessas plantas, isto é, como todas as flores da panícula são fecundadas, os frutos se desenvolvem pouco formando cachos. Nas plantas comuns, embora pode ocorrer também um índice elevado de fecundação das flores, há um alto número de aborto e somente dois ou três frutos se desenvolvem. Todavia, ainda há necessidade de mais estudos no sentido de uma melhor compreensão deste fenômeno.