Busca no Blog

Carregando...

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Programa 1 milhão de poços no Sertão


As fotos

Nestas fotografias podemos observar alguns cata-ventos na caatinga. As fotografias foram obtidas no município de Petrolina, PE.






Os fatos

A seca que assola a região semiárida do Nordeste neste ano, trás a tona as mais variadas tentativas para se conseguir água no interior das caatingas. Nos Sertões do Nordeste existem muitos poços profundos de onde a água é retirada normalmente por cata-ventos ou bombas. O problema é que na maior parte destes poços a água é salobra. Embora esta água possa ser em alguns casos consumida pelos animais, na maioria das vezes é imprópria para o consumo humano. Contudo, em anos de secas severas, só resta à água salobra obtida pelos velhos cata-ventos. Como a geologia da região nordestina é constituída por mais de 70% de embasamento cristalino, as possibilidades de existência de água no subsolo só ocorre nas fraturas das rochas e nos aluviões perto de rios e riachos. Contudo, na maior parte dos poços as águas não servem para o consumo humano em função das altas concentrações de sal, visto que essas águas ficam retidas por muito tempo no solo e se mineralizam aumentando sua salinidade. Porém, milhares de poços já foram abertos na região semiárida e suas águas, mesmo impróprias para o consumo, têm salvado muitos animais nas secas. Neste momento da crise causada pela falta de chuvas, só resta aos agricultores comprar água de carro-pipa ou matar a sede dos animais com a velha água salobra dos poços da caatinga que ainda não secaram. Será que já não esta na hora de criarmos o programa de 1 milhão de poços! Se o Governo Federal garante a água de beber com o carro-pipa, porque não perfurar um poço ao lado de cada residência do Sertão.

Um comentário:

isacgalvao disse...

Porque não nos juntamos, e não esperamos os governos(afinal, só servem para atrapalhar) e fazemos uma associação da solidariedade, e levamos nós mesmos essa agua?