Busca no Blog

Carregando...

domingo, 22 de julho de 2012

A predominância da cor amarela nas flores da caatinga

As fotos

Nestas fotografias, podemos observar a beleza da floração da Catingueira, da Erva de São João, do Sete-cascas e da Canafistula. As fotografias foram obtidas na caatinga do município de  Petrolina, PE,  diferentes períodos.








Os fatos

A predominância da cor amarela nas flores das plantas da caatinga nos proporciona uma visão única de beleza em épocas de floração no Sertão do Nordeste. Entre as plantas que apresentam flores amarelas, destacam-se a Catingueira, o Sete-cascas, a erva de São João e a Canafistula.  A catingueira (Caesalpinia pyramidalis Tul.) é uma espécie arbórea, endêmica da caatinga nordestina de ocorrência, principalmente nos estados de Pernambuco, Paraíba Alagoas e Bahia. O uso desta planta pelos agricultores é caracterizado pela extração da lenha para produção de carvão vegetal e para construção, principalmente de apriscos. Essa atividade tem contribuído para redução da densidade populacional desta espécie. A catingueira também é utilizada na medicina caseira para tratar casos de descontrole intestinal e processos inflamatórios. Embora a folha da catingueira apresente um aroma desagradável, quando esmagadas, essa planta tem suas folhas e brotos consumidos pelos animais logo no início das chuvas no sertão. A catingueira é uma das primeiras plantas a emitir brotação após as primeiras chuvas, sendo assim, uma fonte de alimentos para os caprinos e bovinos da caatinga no período de seca. O sete-cascas (Tabebuia spongiosa) é uma das plantas com as flores mais belas da caatinga. Logo após as primeiras chuvas no sertão nordestino, pode-se observar os locais onde a chuva caiu pelo surgimento da floração do sete cascas. Esta planta é de uma beleza ímpar. Suas flores amarelas mudam o cenário de seca para uma paisagem de alegria e beleza. As flores são visitadas por abelhas e pássaros que contribuem para sua polinização. Quando o botão floral cai, e consumido por inúmeros animais da caatinga, principalmente pelo veado e o caititu. A Erva de São João (Hypericum perforatum) é um pequeno arbusto de ocorrência abundante na caatinga. Seu porte é ereto e pode alcançar até 2 metros de altura. Este arbusto apresenta folhas opostas, sésseis, dotadas de glândulas translúcidas. Nas plantas de Erva de São João há uma grande concentração de flores de coloração amarela. Essas flores são visitadas por muitas espécies de abelhas que retiram seu pólen e néctar para produção de mel. Quando as flores caem são consumidas pelos animais da caatinga como os veados e os caprinos. A Erva de São João é utilizado também no tratamento da depressão leve a moderada e em outros distúrbios psiquiátricos, em humanos, como uma alternativa comprovadamente eficaz aos antidepressivos sintéticos, e também com excelente tolerabilidade. A canafístula (Senna spectabilis var. excelsa (Sharad) H.S.Irwine & Barnely) é encontrada em todos os estados da região semiárida do Nordeste. A madeira da canafístula, apresentar uma  retratibilidade baixa, aparência agradável e resistência mecânica média a alta, é indicada para a fabricação de móveis, folhas faqueadas decorativas, para lambris, painéis, carrocerias, implementos agrícolas, peças torneadas, etc. No período de chuvas no Sertão de Pernambuco, as margens das rodovias que cruzam esta região apresentam uma beleza singular para os que ali passam, visto que as plantas da caatinga estão no período de maior beleza com suas folhas verdes e muitas espécies em fase de floração. O destaque neste período é para a floração da canafístula nas margens das rodovias. A canafístula é uma planta da caatinga considerada decídua em função da perda de parte das folhas em algumas estações do ano, com um dos mais belos florescimentos da caatinga. Em função da sua beleza, a canafístula pode ser utilizada para o paisagismo. Entre as plantas oportunistas, a canafístula é uma das mais utilizadas para recuperação de áreas de caatinga degradadas. 

Nenhum comentário: