Busca no Blog

Carregando...

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

A utilização da coroa-de-frade na caatinga pelos agricultores na seca

As fotos

Nestas fotos, podemos observar agricultores coletando, retirando os espinhos e ofertando a coroa-de-frade para suas criações. As fotografias foram obtidas na Comunidade de Alto do Angico no município de Petrolina, PE.








Os fatos

A caatinga oferece muitas alternativas para os animais nativos e domésticos no período de seca. Os animais domésticos como os caprinos, bovinos e ovinos consomem o mandacaru, a coroa-de-frade, o xiquexique, o facheiro, etc. Os animais silvestres como o caititu e o veado catingueiro consomem o xiquexique, o rabo de raposa, a maniçoba e o caroá. No período de seca, muitos agricultores coletam a coroa-de-frade na caatinga para alimentar seus animais. A coroa-de-frade (Melocactus bahiensis Britton & Rose), pertence à Família: Cactaceae; Gênero: Melocactus. Espécie: Melocactus bahiensis. É uma planta de caule globoso, cônico de ampla distribuição no semiárido é muito utilizada pelos agricultores. Porte variando de 5,7 a 26,57 cm de altura e diâmetro de 12,5 a 24,5 cm. Frutos são bagas vermelho-claro com 1,6 a 2,5 cm de comprimento e 0,5 a 0,8 cm de diâmetro com peso de 0,52 a 1,23 g. Esta cactácea contém bastante água e uma porção significativa de proteína que contribui na alimentação dos animais. Sua composição é de matéria seca (12,41%); proteína bruta (7,69%); fibra bruta (27,23%); FDN (51,27%); FDA (38,59%); e DIVMS (78,42%). Os agricultores alimentam também seus porcos e galinhas com a coroa-de-frade.

Nenhum comentário: