Busca no Blog

Carregando...

domingo, 10 de novembro de 2013

A resposta da caatinga as primeiras chuvas de verão no Sertão

As fotos

Nestas fotografias podemos observar a floração do sete-cascas na caatinga após as primeiras chuvas do verão de 2013. As fotografias foram obtidas  na caatinga do município de Petrolina, PE.








Os fatos


Embora na região do Sertão do São Francisco, já são mais de 288 dias sem chuvas, a vegetação da caatinga ainda reage com as poucas chuvas que caem. A caatinga possui uma das mais belas composições de plantas do planeta. São inúmeras espécies de plantas que só ocorrem nesta região. Podendo ser considerada uma das regiões do mundo de maior riqueza biológica, face às adversidades da região.  Quando termina o período de chuvas na caatinga e a vegetação começa a perde suas folhas pela falta de água no solo, o cenário da seca é eminente. Todavia, basta ocorrer uma chuvinha qualquer que a paisagem muda de aspecto. Logo após as primeiras chuvas no sertão nordestino, pode-se observar os locais onde a chuva caiu pelo surgimento da floração do sete-cascas (Tabebuia spongiosa). A espécie sete-cascas, pertencente à família Leguminosae Mimosoideae, podendo atingir de 6 a 10 m de altura na caatinga. É uma espécie secundária com crescimento rápido. A madeira é macia e pouco durável. Sua principal utilização é o paisagístico e arborização urbana. Esta planta é de uma beleza ímpar. Suas flores amarelas mudam o cenário de seca para uma paisagem de alegria e beleza. As flores são visitadas por abelhas e pássaros que contribuem para sua polinização. Quando o botão floral cai, e consumido por inúmeros animais da caatinga, principalmente pelo veado e o caititu. O sete-cascas ou “Ipê cascudo” é considerado por muitos estudiosos como a mais bela planta da caatinga. Embora existam outras variedades de ipês de flores amarelas, o sete-cascas só é encontrada nas caatingas sertanejas. Normalmente essa espécie floresce nos meses de outubro a dezembro, quando da ocorrência das trovoadas (as primeiras chuvas no Sertão), como este ano as trovoadas não ocorreram, pouco se viu a floração do sete-cascas. As flores que são vistas nestas fotografias surgiram depois da ocorrência de uma pequena chuva no dia 3 de novembro em algumas áreas do Sertão. Um fato muito importante nos chama à atenção nestas imagens é que nesta mesma data em 2012, as plantas do sete-cascas também estavam floridas. Isso nos leva a pensar que, embora a seca tenha sido uma grande ameaça para região semiárida do Nordeste, as plantas da caatinga continua respondendo de forma sincronizada a ocorrência dos eventos climáticos na região..

Nenhum comentário: