Busca no Blog

Carregando...

quinta-feira, 14 de julho de 2016

A raposa da caatinga

As fotos

Nestas fotografias podemos observar as raposas na caatinga. As fotografias foram obtidas no município de Petrolina, PE.

















Os fatos

A raposa (Dusicyon thous) é um pequeno mamífero da caatinga que alimenta-se basicamente de pequenos animais, frutos e insetos. No Nordeste brasileiro, a seca que assola a região semiárida no período de agosto a janeiro, não afeta só a população rural, más também os animais silvestres. Entre estes animais, encontramos as raposas, que buscam alimentos fugindo da seca, principalmente nas rodovias onde são atropeladas a noite na busca de alimentos. No período de seca, facilmente vemos as raposas nas estradas e veredas. Outro momento para avistamento, é quando ocorre chuvas diurnas nos meses de outubro a novembro. Após as chuvas, as raposas saem de suas tocas em busca de alimentos. O melhor local para observação noturna das raposas é embaixo da copa dos imbuzeiros na época da safra, elas consomem avidamente os frutos do imbuzeiro.Há relatos de que os agricultores colocam cachaça para as raposas beberem quando estão atacando os galinheiros, bebadas, elas são presas fácies para os cachorros.

quarta-feira, 13 de julho de 2016

A beleza da acauã na caatinga

As fotos

Nestas fotografias podemos observar um gavião acauã na bebida. As fotografias foram obtidas no município de Petrolina, PE.


























Os fatos

No Nordeste brasileiro, as tradições são fatos predominantes nas populações da zona rural. Entre essas tradições, uma se destaca que é o canto da acauã. Muitos dizem que seu canto é um agouro e alguma pessoa vai sofre algum mau ou morrer se ouvir o cantar da acauã. Contudo, isso não passa de crendices, visto que, morte, acidentes e outros males sempre ocorre aqui no Nordeste e em qualquer lugar, independente do cantar de qualquer pássaro. O gavião acauã é uma ave de rapina da família dos falcões, que tem como característica principal, alimentar-se de cobras e pequenos répteis da caatinga. Sua plumagem amarela pálida, branca e marrom com preto em volta dos olhos, torna este gavião um dos mais belos da caatinga.

terça-feira, 12 de julho de 2016

O cultivo de vazante nos açudes do Sertão

As fotos

Nestas fotografias podemos observar o cultivo de lavouras de subsistência na vazante de um açude no Sertão. As fotografias foram obtidas na Comunidade de Sítio Pereiro no Distrito de Pau Ferro, município de Petrolina, PE.












































Os fatos


Na comunidade do Sítio Pereiro, no mês de janeiro de 2016 choveu mais de 300 mm. Essa chuva ocorreu na maior parte da região do Sertão de Pernambuco. Muitos açudes que só encheram em 2004, transbordaram. Todavia, nos meses seguintes, fevereiro, março e abril, as chuvas não foram significativas. Mesmo com toda a chuva de janeiro, muitos agricultores não conseguirão obter resultados com as lavouras de subsistência. Por outro lado, aqueles que possuem terras às margens dos açudes estão conseguindo colher alguma coisa. Isso, principalmente pelo fato de que nas faixas de terras situadas às margens dos açudes, barragens, lagoas, que são cobertas pelas águas durante o período chuvoso, os agricultores praticam à agricultura de vazante. A técnica de cultivo tradicional de vazante é bastante antiga e conhecida pelos agricultores. O preparo do solo é bastante simples. É feita uma limpeza da área que foi descoberta pelas águas e, em seguida, é feita a abertura de covas no plano e o plantio. Nessas áreas os agricultores plantam, principalmente, batata-doce, macaxeira, mandioca, sorgo, milho, feijão, etc. Em alguns açudes os agricultores realizam a irrigação de salvação. Assim, o agricultor tradicional passa a ser um pequeno navegante em suas canoas para ter acesso aos locais de cultivo nos açudes. Por outro lado, essa oportunidade de cultivo esbarra em um grave problema para as culturas de grão como, sorgo, milho, feijão, etc., pelo ataque dos pássaros que provocam danos consideráveis.