Busca no Blog

Carregando...

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Água nos barreiros do Sertão

As fotos

Nestas fotografias podemos ver um barreiro com bastante água e um aprisco com caprinos na caatinga. As fotografias foram obtidas no município de Petrolina, PE.





Os fatos

Embora a seca tenha provocado até o momento danos severos para a agricultura e pecuária no Sertão de Pernambuco, existem algumas localidades em que as chuvas, mesmo em quantidade pequena, possibilitaram a acumulação de água nos reservatórios para o sustento dos animais até a chegada de outras chuvas. No Assentamento Lindolfo Silva em Petrolina, PE até o momento as chuvas totalizaram 236,2 mm sendo, 76 mm no mês de fevereiro e 160,2 mm no mês de março. Em fevereiro choveu 18,3 mm no dia 10 e 9,5 mm no dia 12. No dia 19 de fevereiro choveu nesta região 48,2 mm. No mês de março choveu 160,2 mm em uma chuva que teve início às 5 horas da manhã e foi até às 16 horas do dia 19, exatamente no dia de São José. Essa chuva com um volume significativo produziu um grande escoamento que encheu tudo que havia disponível para acumular água no assentamento.  São três barreiros que existem na comunidade com capacidade para armazenar muita água. Esses reservatórios foram construídos na fundação do assentamento, para garantir água para o rebanho de caprinos das 32 famílias ali assentadas. Essa decisão foi muito providencial, o que deveria ser regra para todos os assentamentos da região semiárida do Nordeste. Para se criar um assentamento no meio da catinga, há necessidade de formação de uma pequena infraestrutura que possibilite aos assentados o desenvolvimento de atividades geradoras de renda, no caso, a criação de caprinos. Assim, mesmo que a seca ainda perdure por muito tempo, os agricultores não sofrerão para ofertar água para seus animais. E como a água de consumo humano é garantida pelos carros-pipa, não há preocupação até o momento.

Nenhum comentário: